DJ 440

APRESENTA:

TERÇA_DO_VINIL_LOGO.png

 ***** ANO 15 *****

  • White Instagram Icon
  • White Facebook Icon
  • Branca Ícone Spotify
  • Branca Ícone Deezer
  • White YouTube Icon
  • White Twitter Icon

O PROJETO

No ano de 2007, Juniani Marzani se reuniu com uns amigos para tomar algumas cervejas, comemorar uma demissão de um emprego formal e ainda escutar uma boa música numa antiga vitrola. De uma brincadeira de calçada, o produtor cultural teve, a partir deste dia, o início de um dos projetos mais representativos da sua carreira como DJ 440, que acumulou uma longa trajetória de iniciativas ligadas, prioritariamente, à pesquisa e difusão da música brasileira. Assim nasceu a Terça do Vinil, que prontamente ganhou destaque, circulando por vários espaços públicos de Olinda e Recife, além de várias cidades brasileiras, vindo a ganhar prêmios de melhor festa da cidade (Veja 2014, 2017), e a se tornar parte integrante do calendário turístico de Pernambuco, citada em diversas publicações nacionais de companhias aéreas que indicam destinos aos turistas que visitam o estado.
 

Hoje, o projeto acumula 15 anos em exercício ininterruptos, e depois de percorrer vários locais em Pernambuco, também apresentou a música tropical brasileira pelo continente europeu no ano de 2018 e 2019, percorrendo as cidades de Madri, Barcelona, Lisboa, Porto, Paris e Berlim, além de chegar também aos Estados Unidos, se apresentando em Nova Iorque e Miami.
 

Buscando incentivar o resgate à música popular brasileira, e ainda fomentar a cultura local e nacional de diversas sonoridades, a Terça do Vinil busca promover o acesso à cultura do Vinil, difundindo ritmos como samba, samba-rock, chorinho, guitarradas, carimbó, frevo, forró, entre outros tantos ritmos brasileiros. Hoje, o seu produtor e realizador, DJ 440, que na sua carreira também foi destaque no projeto londrino Boiler Room, conta com um acervo de mais de 3.600 mil discos, entre eles títulos nacionais raros e apresenta tudo isso nas edições do projeto, com uma seleta dançante para embalar o público e reafirmar o amor ao, como ele diz, "melhor da música brasileira imperecível".